XIII, a Estória (parte 2/3)

Perdeu o começo da jornada?

Vem cá, vem.

Pronto? Seguimos viagem!

 

Little Bird

Os filhos de Calígula te deixam para trás e seguem seu caminho à dançar.
Agora você está na floresta e se senta sob um velho carvalho,
descansando seus pés doloridos.
Lá em cima, os pássaros cantam uns para os outros sobre um Little Bird que ousou voar mais alto, até o sol. Você recosta e aproveita a melodia.

Not Far Enough

Você acorda e o sol já se pôs novamente. Ao longe, na escuridão, você vê a luz de uma fogueira e se aproxima. Ao seu redor, você vê seu guia e seus companheiros cachorros que tocam uma canção chamada Not Far Enough, sobre amores perdidos e tempos que passaram e não voltam mais.
Não importa o quanto nós uivemos, eles agora são apenas fumaça.

The Weird Tales of Grandma Marinette

A fogueira está quase morrendo, porém, antes de dormir, os cães dividem com você a história de um espírito antigo que viveu em uma terra distante. O espírito, dizem eles, é a padroeira dos lobisomens, por isso vocês estarão a salvo esta noite.
São os Weird Tales of Grandma Marinette.

Gasoline

O dia nasce e você encontra seu caminho até uma cidade próxima.
Nela, o som do bar mais próximo enche seus ouvidos e você cambaleia pelas ruas inexatas, abre a porta e deixa o som te envolver enquanto o uísque aquece sua garganta e entranhas convidativamente. Beba, diz a canção Gasoline, beba essa gasolina, gritam as teclas do piano em sua mente.

Cidade do Meio

Com o uísque fazendo seus olhos brilharem, você anda pela Cidade do Meio. Como um cordeiro inocente, você ladeia ruas, vielas e avenidas, sentindo as pedras polidas pelo tempo debaixo de suas botas gastas. Os prédios cantam com o vento e a cidade parece devorá-lo sem que você sequer perceba. Enquanto estiver aqui, você pertence a ela.